Lobo Brasil
.

Lobo Internacional: Español | English
.


INFORMAÇÕES
Notícias
Curiosidades
Entrevistas
Todas seções

REVISTAS
Lista completa
Gibi por gibi
Checklist brasileiro
Referências
Outros
Reviews
Melhores
Gibis com Slobo

ALÉM DOS GIBIS
Cinema
Cards
Jogos
Todas seções

IMAGENS
Geral
Pensamentos
Arte original
Todas seções

NO MUNDO
Brasil
Estados Unidos
Portugal
Todos países

DOWNLOADS

LINKS

FALE CONOSCO
.


Revistas - gibi por gibi
1996

Janeiro:

Lobo #23
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Steve Ellis
Arte-final: John Dell

História: Lobo vai para a cidade de Stargaze, onde será disputado um rali de motos. O Maioral viaja incógnito, usando o nome Incógnito para que ninguém o reconheça (aparentemente ele fez algo muito malvado no ano anterior e não poderia se inscrever novamente). Essa revista fica mostrando o dia-a-dia antes da corrida e termina com o início da ditacuja. Continua na próxima edição...

Lobo/Judge Dredd: Psycho-Bickers vs. the Mutants from Hell
Lobo/Juiz Dredd: Motoqueiros Doidos vs. Mutantes do Inferno (agosto de 1997)

Roteiro: Alan Grant / John Wagner
Desenho: Vel Semeiks
Arte-final: John Dell

História: Lobo está servindo de guarda-costas para um apresentador de programa infantil interestelar. Só que ele na verdade é um mutante com poderes de mudar a forma. Esse cara é seqüestrado e Lobo vai atrás dele (afinal, ele ainda não havia pago o que devia ao Maioral). Chegando à Terra (para onde o pessoal foi), Lobo arma uma confusão e acaba sendo perseguido pelo Juiz Dredd. Resumindo: o cara elástico roubou um anel poderoso para seu irmão, que adquire um poder infinito e começa a lutar contra Lobo e Juiz Dredd. Mas no fim tudo acaba bem, e o Maioral vai embora sem se importar com a voz de prisão do Juiz.

Fevereiro:

Lobo #24
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Steven Ellis
Arte-final: Novin / Propst

História: Lobo não está entre os finalistas do rali de motos, assim como um bando de motoqueiros e psicopatas. Ele então propõe a todo mundo uma corrida de protesto em nome dos verdadeiros motoqueiros. Começa a corrida oficial, a corrida do Lobo e a corrida de um bando de policiais que pretende deter os motoqueiros. Vai rolando uma série de cenas de violência gratuita e, no fim, o Maioral vence a corrida. O juiz então o reconhece como o psicopata que causou vários problemas no ano anteriore e se recusa a dar o troféu a ele. E, finalmente, se descobre que Lobo estava na corrida na realidade para capturar Machineman Kelly, um dos motoqueiros, que estava com a cabeça a prêmio. Machineman cai de uma tremenda ribanceira e tudo acaba com a cidade Stargazer totalmente destruída.

Março:

Lobo #25
sem equivalência nacional

Roteiro: Alanm Grant
Desenho: Steve Ellis
Arte-final: Propst / Novin

História: Toda a revista mostra o aniversário surpresa de Lobo no bar do Al. Vários amigos (!) estão reunidos e comemoram na festa. Isso depois de quase serem baleados, já que o Maioral não gsota de surpresas. Entre os presentes que Lobo ganha, estão os assassinos Irmãos Kalashnikov,que ele mata para se divertir sob o som do “Parabéns para você”. Darlene, morta de ciúmes, ainda se junta com a garota do bolo e ameaça todo mundo. Outra coisa importante é que GoldStar recupera a memória e é detonado pelo Lobo. No fim, o bar do Al está destruído (novidade...) e, então, Lobo descobre que o presente de Al para ele é o bar. Basicamente, isso.

Abril:

Lobo #26
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Alex Horley / Parente

História: Lobo e Jonas Glim vão visitar uma gigantesca loja de armas. Resumindo, o Maioral experimenta várias delas lutando com Erik, o khúndio. No final, a loja toda está destruída e Tartan Quarantino, o agente do Lobo, recebe uma conta de 12 bilhões de créditos. Isso tudo por causa de uma cerveja derramada no tal khúndio.

Maio:

Lobo #27
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Carl Critchlow
Arte-final: Mark Propst

História: Dr. Drey é um homem cuja obssessão é descobrir se há vida após a morte. Ele trabalha no necrotério e faz experimentos para ressuscitar os mortos e perguntar isso. Numa noite de trabalho, aparece um policial do tempo, que sai atirando em tudo dizendo que procura por Lobo, que se suicidará em algumas horas. Esse policial volta várias vezes, cada vez duplicando o número (anomalias temporais). No fim, Lobo aparece e os já oito policiais surgem. Lobo mata todos eles e explica ao doutor que, na realidade, aquele era William Kronos, um bandido. Para concluir, o doutor descobre por si mesmo se há vida após a morte.

Junho:

Lobo #28
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Carl Critchlow
Arte-final: Mark Propst

História: Os “Fat Bastards” vão ao restaurando do Al querendo comer muito, mas muito mesmo. Depois de um tempo, Lobo aparece por lá e resolve capturá-los. Muita sangreira rola e, no fim, o restaurante está todo destruído (de novo!). A história continua na edição seguinte, onde Lobo acompanha Darlene, que irá receber uma herança...

Julho:

Lobo #29
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Eaton
Arte-final: Mark Propst / Hanna

História: Lobo leva Darlene para Slam City, onde ela irá receber uma herança de seu tio distante que morreu. Depois de passar por vários assassinos que queriam matar Darlene, eles chegam à cidade e a garota conhece seus parentes distantes (que a odiarão) e descobre que herdou tudo o que o tio possuía: simplesmente TODA Slam City. O episódio termina com Darlene e Lobo conhecendo os mafiosos da cidade, que ela passa a comandar a partir de agora. Continua...

Agosto:

Lobo #30
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: McManus

História: Darlene descobre que controla a máfia, a polícia e toda a cidade. Ela não gosta nada disso, já que é o cúmulo da honestidade, mas Lobo a convence de que é melhor aceitar isso ou os mafiosos a matarão. De qualquer forma, continuam tentando matá-la, mas o Maioral a salva diversas vezes. No final, porém, Darlene é seqüestrada e Lobo vai parar na cadeia, acusado pelo seu desaparecimento. Continua...

Lobo Goes to Hollywood #1
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Christian Alamy

História: Lobo descobre que estão rodando um filme sobre ele sem terem pedido permissão. Portanto, ele vai até os estúdios em que o filme está sendo filmado e, depois de ver o ator que o interpreta ter atitudes nada condizentes com a virilidade do Maioral, ele resolve encher todo mundo de porrada. Ele tenta resolver o problema da má qualidade do filme com o diretor, mas não adianta. Então ele enche o cara de porrada. Ainda por cima, ele luta com o Robocop, o Exterminador do Futuro e etcétera. No fim, ele encontra o escritor e descobre que o roteiro era muito violento (ou seja, muito bom), mas todo mundo acaba mudando o roteiro, do diretor aos atores. Então, ele resolve encher todo mundo de porrada para que façam um filme bom. Mas, no final, após lutar com um robô do King Kong, que mata todo mundo, ele resolve ir embora e deixar Hollywood de lado.

Setembro:

Lobo #31
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Carl Critchlow
Arte-final: Mark Propst

História: Última parte da história que começou na edição 28. Darlene é amarrada pela sua prima distante Zulya Koontz numa daquelas máquinas que carregam uma pessoa amarrada até um troço que as tritura. Um clássico das armadilhas. Zulya quer matar Darlene para poder comandar Slam City. Darlene consegue escapar e corre até a moto do Lobo. Nesse ínterim, depois de bater em uma porrada de gente, o Maioral consegue escapar da cadeia e chama sua moto. A moto chega, carregando Darlene, e Lobo detona com toda a cidade, que vai parar num buraco negro. Fim!

Outubro:

Lobo #32
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Carl Critchlow
Arte-final: Mark Propst

História: Lobo vai até a cidade dos caramujos canibais para procurar por Lupus Galoopus, que pode dar pistas de onde está seu irmão, o assassino que o Maioral procura. Porém, Lobo mata Lupus antes de saber que ele era ele. O Maioral então vai a uma vidente, que incorpora Lupus, que se recusa a falar para Lobo onde o irmão está. Lobo então se mata (sendo dividido ao meio por dois tratores) e, como fantasma, consegue tirar a informação do fantasma de Lupus (engolindo seu ectoplasma). No fim, Lobo volta à fazenda onde foi dividido para voltar a seu corpo, mas descobre que os fazendeiros jogaram o corpo fora e o mesmo foi devorado pelos caramujos canibais, sobrando apenas ossos. Continua...

Lobo: Death and Taxes #1
sem equivalência nacional

Roteiro: Keith Giffen
Diálogos: Alan Grant
Desenho: Alex Horley

História: Ramona (a velha amiga de Lobo) está sendo ameaçada de perder tudo que tem pelos coletores de impostos. Ele precisa arranjar um dinheiro alto e, no cúmulo do desespero, pede ajuda para o Maioral. Lobo aceita ajudá-la, já que pode ganhar dois milhões de créditos com isso. Esse dinheiro é o excesso do que foi roubado por Porque “Bronc” Chauvez, um cara que seduziu Ramona e a roubou. Continua...

Novembro:

Lobo #33
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Carl Critchlow
Arte-final: Mark Propst

História: Lobo incorpora em seus ossos e vai atrás dos fazendeiros que jogaram seu corpo para os caramujos canibais. Nesse meio-tempo, Canis Galoopus, irmão de Lupus, que foi assassinado por Lobo na edição anterior, vai atrás do Maioral para vingar a morte do irmão. Lobo bringa com Canis, mas, como é só um esqueleto, acaba morrendo de novo. ele, então, incorpora num caramujo canibal e detona com Canis. Por fim, o Maioral-Caramujo engole seus ossos e os demais caramujos canibais e acaba recuperando seu corpo, que está totalmente deformado após ter sido digerido pelos bichinhos.

Lobo: Death and Taxes #2
sem equivalência nacional

Roteiro: Keith Giffen
Diálogos: Alan Grant
Desenho: Alex Horley

História: Lobo vai procurar Porque “Bronc” Chauvez, mas a nave alugada em que está sofre uma pequena pane e cai num planeta isolado. Nesse ínterim, um coletor de impostos descobre que o Maioral nunca pagou impostos e resolve arrancar dinheiro dele. Voltando ao Lobo, no planeta em que ele está há milhares de homens e mulheres sorridentes e felizes, mas nenhuma nave espacial. Lobo só estranha uma estrutura parecida com uma prisão extremamente reforçada no meio da grama verde. Ele descobre a razão dessa estrutura quando um sinal toca e todos os homens, desesperados, se trancam dentro dela. É que as mulheres do planeta têm tensão pré-menstrual em massa e se transformam em gordas violentas. Continua...

Dezembro:

Lobo #34
sem equivalência nacional

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Frank Gomez
Arte-final: Faucher / Woch

História: Essa história mostra um dia da vida do Lobo junto com seus golfinhos espaciais, as únicas criaturas do universo que o Maioral gosta. Acontecem algumas coisas pelo caminho, tipo um ativista pelo direito dos golfinhos e um turista que quer ver os bichos de perto, mas Lobo resolve todos os problemas.

Lobo: Death and Taxes #3
sem equivalência nacional

Roteiro: Keith Giffen
Diálogos: Alan Grant
Desenho: Alex Horley

História: Lobo está envolvido com um ataque de tensão pré-menstrual em massa. Ele está fazendo massagem nos pés de uma por uma das mulheres e, sem paciência, acaba gritando com uma delas, provocando uma crise de choro em todas. O Maioral acaba tendo uma idéia, colocando todas em fila uma ao lado da outra e dando uma porrada na cabeça delas (como num dominó). Ele acaba encontrando uma locadora de veículos espaciais e segue em busca de Chauvez. Lobo cai numa armadilha montada pelo coletor de impostos e Chauvez, acabando preso. Ele mata Chauvez com um cuspe (isso mesmo!) e se solta, atacando o coletor de impostos. Ele foge com o corpo de Chauvez e explode o planeta inteiro. Continua...

Lobo/Demon: Hellowe’en #1
Anti-Heróis do Universo DC nº 2 (outubro de 2001)

Roteiro: Alan Grant
Desenho: Vince Giarrano

História: O demônio Etrigan contrata Lobo para ajudá-lo a detonar um guardião dourado que de tempos em tempos levanta de seu sono na Lua para destruir um dragão (ou algo parecido) que de tempos em tempos levanta de seu sono na Terra durante o Halloween para tentar destruir o planteta. Eles destróem o tal guardião dourado, mas o dragão (ou algo parecido) ao invés de detonar com a Terra, como Etrigan queria, acaba se voltando contra eles. No fim, para se salvarem, Etrigan pede a Lobo para ter um bom pensamento, o que daria força à espada que eles pegaram do guardião dourado morto para que pudessem destruir o dragão (ou algo parecido). Depois de muito pensar, Lobo consegue descobre um bom pensamento: seus golfinhos. Eles se salvam e Etrigan sacaneia Lobo por ele ter dito que ama seus peixinhos (eu sei que golfinho não é peixe, mas Lobo fala assim e é bom respeitar, se não ele pode não gostar). Aí eles caem na porrada e a revista termina.

Sem mês definido:

DC vs. Marvel #1
DC vs. Marvel nº 1

Roteiro: Ron Marz
Desenho: Dan Jurgens / Claudio Castellini
Arte-final: Josef Rubinstein / Paul Neary

História: Os universos DC e Marvel se encontram e os “todo-poderosos” desses dois universos fazem os principais heróis de cada lado se enfrentarem em lutas que defiirão qual universo contnuará a existir. Nessa edição, lobo só aparece sendo capturado para a luta na hora em que ia bater num alien. Continua na próxima edição...

DC vs. Marvel #2
DC vs. Marvel nº 2

Roteiro: Peter David
Desenho: Claudio Castellini / Dan Jurgens
Arte-final: Paul Neary / Josef Rubinstein

História: Nessa edição, tudo se esclarece quanto às lutas: os dois seres que criaram os dois universos resolvem colocar suas “criaturas” para brigar para ver qual universo sobre. Capitão Marvel pega Thor, Flash pega Mercúrio e Aquaman pega Namor. Lobo vai pegar Wolverine, mas isso só na próxima edição...

DC vs. Marvel #3
DC vs. Marvel nº 3

Roteiro: Ron Marz
Desenho: Dan Jurgens / Claudio Castellini
Arte-final: Josef Rubinstein / Paul Neary

História: Outras lutas ocorrem, inclusive a do Lobo. O Maioral luta com Wolverine e perde! (parênteses: o resultado das lutas foi decidido por votação pelos leitores; está explicado o resultado absurdo, não?). No fim, depois do Batman ganhar do Capitão América, os universos de fundem. Continua na próxima edição...

DC vs. Marvel #4
DC vs. Marvel nº 4

Roteiro: Peter David
Desenho: Claudio Castellini / Dan Jurgens
Arte-final: Paul Neary / Josef Rubinstein

História: Os universos se “desfundem”, e quem brigava une forças. Aqui, Lobo briga um pouquinho com Thanos, e Wolverine o ajuda. E a estória continua, até que no fim os dois universos se separam de vez e tudo acaba bem. Fim!

Anterior (1995) | Próximo (1997)
.

Lobo Brasil, trazendo serviços indispensáveis à internet desde 29 de outubro de 1997.
Todos personagens citados são, em sua maioria,
© DC Comics, publicados sem autorização, mas com todo respeito ;)
As informações contidas nesse site podem ser usadas livremente, desde que se cite a fonte, preferentemente com link.

Lobo Brasil © 1997-2008, Lucio Luiz