Lobo Brasil
.

Lobo Internacional: Español | English
.


INFORMAÇÕES
Pergs. & Resps.
Enciclopédia
Notícias
Curiosidades
Bibliografia
Artigos
Entrevistas

REVISTAS
Lista completa
Gibi por gibi
Referências
Todas seções

ALÉM DOS GIBIS
Cinema
Cards
Jogos
Todas seções

IMAGENS
Geral
Pensamentos
Arte original
Todas seções

NO MUNDO
Brasil
Estados Unidos
Portugal
Todos países

DOWNLOADS

LINKS

FALE CONOSCO
.


Informações - artigos
Histórias mal explicadas
(05/05/2003)

Quem lê uma história do Lobo está procurando o quê? Diversão politicamente incorreta, violência abordada de forma cômica e coisas do gênero. Lógica e coerência são duas coisas que costumam passar longe dos interesses de leitores e roteiristas do Maioral. Talvez exatamente por isso, Lobo seja um dos personagens que mais possuem “pontas soltas” em suas histórias.

Antes que você questione, dizendo “Não acredito! Você vai escrever mais um artigo sobre essa tal cronologia pela milésima vez ou é impressão minha?”, eu respondo “Não se preocupe, não é de cronologia que estou falando. É algo um pouco diferente”.

Histórias mal explicadas são aqueles acontecimentos que, independente de cronologia, não fazem sentido ou deixaram uma sensação de “e aí? é só isso?”. Alguns desses fatos até possuem uma explicação provável, mas a maioria foi apenas deixada de lado pelos roteiristas.

A mudança da naturalidade de Lobo, por exemplo, de velorpiano (nas histórias dos Omega Men) para czarniano (da primeira aparição na Liga da Justiça até hoje), poderia ser explicada pela Crise nas Infinitas Terras, megaevento que modificou toda a realidade do Universo DC. Essa explicação nunca foi usada (até porquê Lobo nem apareceu durante a Crise), mas é viável e até conta com uma certa lógica.

A luta de Lobo contra Papai Noel, por exemplo, também é relativamente fácil de analisar. Ou o Papai Noel que foi morto pelo Maioral não era o mesmo da Terra, ou a história era apenas uma ficção dentro da história, já que foi apresentada num livro.

Mas nem tudo é tão fácil de explicar. A derrota de Lobo para Vril Dox em L.E.G.I.O.N. #10 (DC 2000 nº 24), recebeu uma explicação absurdamente furada na minissérie “O Último Czarniano”. O resultado da luta se justificaria pelo fato da rádio que tocava música diretamente no cérebro do Maioral ter saído do ar por alguns instantes e isso ter feito com que ele ficasse momentaneamente privado de sua violência natural. Nesse caso, como ele tiraria tranqüilamente o receptor do cérebro em Lobo #22 sem maiores conseqüências posteriores?


Essa cena é citada lá embaixo. Como já tinha uma imagem no final do texto, teve que entrar aqui.

A própria luta contra Vril Dox é estranha pelo fato de que Lobo aceita ser “escravo” dele por causa da derrota. Ora, em histórias subseqüentes, Lobo até chega a ser inicialmente derrotado por algumas pessoas mas, ao invés de se submeter a elas, volta à carga para matá-las com o máximo possível de dor.

Podem alegar que as histórias da época da L.E.G.I.Ã.O. buscavam manter Lobo numa cronologia que depois foi ignorada para dar mais liberdade ao personagem, mas não muda o fato de que determinados fatos aconteceram de uma  forma antes e de outra forma depois.

Outra grande dúvida é: como Darlene pôde dar tapas na cara do Lobo em diversas histórias e nunca ter sido esquartejada? Talvez aleguem que Lobo gostava dela, mas... Desde quando Lobo gosta de alguém a ponto de não revidar um tapa?

Voltando para a minissérie “O Último Czarniano”, ficamos em dúvida de como a professora czarniana do Maioral não conseguiu gerar clones quando ele cortou suas pernas. E por falar em clones, como ele conseguiu voltar a gerar clones por ter se tornado adolescente durante as histórias da Justiça Jovem e deixou de gerá-los ao ficar adulto. Não faz sentido, já que o “remédio” que Vril Dox ministrou em Lobo para acabar com os clones não poderia simplesmente ter reaparecido do nada.

Mas as “histórias mal explicadas” não se resumem apenas a fatos ilógicos; também podem ser incluídas aí as histórias que ficaram inconclusas ou que poderiam ter gerado novas e interessantes histórias. Um dos melhores exemplos disso é a história publicada em Sovereign Seven Annual #1 (é a imagem solta acima). Nesse gibi, Grande Barda está “amaldiçoada” por uma espécie de mágica que a transforma numa habitante do planeta da pessoa para a qual olha. Em um dado momento, ela luta com Lobo e, conseqüentemente, se torna czarniana. Até aí, tudo bem. O problema e que, depois de levar um soco do Maioral, Grande Barda perde um pouco de sangue czarniano (passível de gerar clones) e alguém misterioso guarda esse sangue, aparentemente para usar em alguma história posterior. Contudo, o gibi Sovereign Seven foi cancelado e o destino desse sangue czarniano puro nunca foi apresentado.

Outro exemplo é a história publicada em Mr. Miracle vol.2 #14 (Liga da Justiça nº 40), na qual os golfinhos espaciais de Lobo se mudam para um planeta “Lanterna Verde” chamado Mogo, pois lá encontram um alimento perfeito para eles. No que isso é estranho? Nunca mais se falou no assunto, nem em histórias do Lobo que trouxeram os golfinhos, nem em histórias do Lanterna Verde que trouxeram o planeta.

Após essa relação de histórias mal explicadas, não poderíamos deixar de lado a mais estranha e assustadora de todas, que ocorreu em Superman: The Man of Steel #30 (Superboy nº 3): Após participarem juntos de uma briga, Lobo elogia o Super-Homem! A cena (veja ao lado) que mostra Lobo olhando Super-Homem voando para longe ao mesmo tempo em que pensa coisas legais sobre o Azulão deveria ser urgentemente transformada em realidade alternativa! Esse certamente é o exemplo mais claro de quão estranhas podem ser essas histórias mal explicadas.

texto: Lucio Luiz
.

Lobo Brasil, trazendo serviços indispensáveis à internet desde 29 de outubro de 1997.
Todos personagens citados são, em sua maioria,
© DC Comics, publicados sem autorização, mas com todo respeito ;)
As informações contidas nesse site podem ser usadas livremente, desde que se cite a fonte, preferentemente com link.

Lobo Brasil © 1997-2008, Lucio Luiz